leia literatura nacional

Entrevista com a escritora Christiane de Murville

Olá, aventureiros!

Hoje é dia de entrevista com uma autora nacional que admiro muito: Christiane de Murville!

Acabou de sair no canal a resenha do livro A Vida como ela é. E é com muita alegria que digo que li e resenhei todos os livros publicados pela autora.
Esses livros me proporcionaram experiências únicas, pois a temática é bem diferente do que eu costumo ler. Uma grata surpresa!

Pedi para a Christiane de Murville responder algumas perguntas sobre suas obras e sobre sua vida de escritora. Convido vocês a conhecer mais sobre o trabalho dela. Logo abaixo da entrevista, deixarei disponível os links para as resenhas e o contato da autora, bem como os links para compra dos livros ( e digo novamente: vale super a pena a leitura).

1- Primeiramente, gostaria de parabenizá-la pelo trabalho! Como comentei com você diversas vezes, seus livros me fizeram refletir sobre muitas coisas, principalmente sobre minha espiritualidade e autoconhecimento. O que te inspirou a escrever seus livros, inserindo sempre esses assuntos direta ou indiretamente?

Agradeço do fundo do coração esta oportunidade de participar desta entrevista e de apresentar os meus livros aos seus seguidores e amigos leitores. Também sou grande fã do seu trabalho no “Aventuras na Leitura” e gostaria igualmente de parabenizá-la por tudo que proporciona aos escritores e leitores. Desejo-lhe muito sucesso em seus projetos. É uma alegria imensa contar com a sua companhia em minha aventura no meio literário. A ideia de escrever livros surgiu da vontade de compartilhar algumas reflexões sobre a vida e o mundo que percebemos ao nosso redor, que considero interessantes e valiosas. Imaginei oferecer aos meus leitores uma leitura agradável, fluida e inspiradora, capaz de ampliar horizontes e, de algum modo, contribuir para tornar o nosso mundo  mais saudável e harmonioso para todos.  


2- Fale um pouco sobre você. Sempre foi escritora? De onde veio a inspiração para escrever seu primeiro livro?

Nunca imaginei que me tornaria escritora. Quando moça, estudei Ciência da Computação, depois me formei também em Psicologia Clínica, fiz mestrado, doutorado, tive consultório particular com colegas e participei de grupos de estudos e pesquisas diversos. Porém, em um momento de minha vida, algumas pessoas começaram a me dizer que eu poderia escrever histórias ficcionais. Foi assim que comecei a brincar de escritora. Minha inspiração para escrever a trilogia A Caverna Cristalina veio de experiências e situações que colecionei ao longo da vida, de coisas que vi, aprendi, vivi ou ouvi. Talvez seja por isso que, depois de conhecer a aventura dos viajantes do tempo da Chapada Diamantina, mutas pessoas me perguntam o que de fato é real ou ficção na história que conto. 


3- Sobre a trilogia da Caverna Cristalina, você já visitou o local onde a história é ambientada? O que te motivou a escrever a trilogia? Comente sobre suas pesquisas para escrever esses livros.

Quando comecei a escrever a trilogia A Caverna Cristalina, não imaginava escrever três livros, mas apenas um! No entanto, conforme a história foi surgindo para mim, notei que deveria dividi-la em dois volumes. Porém, depois de publicar os dois primeiros volumes, um leitor me cobrou o terceiro, insistindo que eu deveria escrever uma trilogia. Refleti sobre o assunto e logo descobri que a história na Caverna Cristalina ainda não tinha mesmo terminado. E, sim, já estive na Chapada Diamantina e em Igatu, no município de Andaraí, onde se desenrola a trilogia da Caverna Cristalina. Também fiz muitas pesquisas sobre a geologia, os pontos turísticos e a história da região, bem como investiguei a respeito das lendas e crenças que circulam no imaginário local. Cheguei mesmo a ler tese universitária sobre as lavras de diamantes e as relações entre senhores de terras e garimpeiros. Assim, acompanhando as aventuras dos pesquisadores da Caverna Cristalina, o meu leitor também descobre a história da região, desde o apogeu da exploração do ouro e do diamante, passando pela decadência da mineração, até os dias de hoje, quando as pessoas vão à Chapada Diamantina em busca de outras riquezas; as naturais! Mas houve um tempo em que a vila de pedra de Igatu, então conhecida como Xique-Xique de Igatu, chegou a ter dez mil habitantes, bairro de escravos, comércio bem desenvolvido e até mesmo cassino.  Também exploro em meus livros a ideia de portais dimensionais eventualmente formando-se em locais de grande concentração de cristais, podendo inclusive abrir a conexão com outros mundos ou realidades que aconteceriam paralela e simultaneamente no tempo. Até hoje, em noite de lua nova, e isso não é ficção, nem invenção de meia dúzia de pessoas, pois todo mundo vê, luzes misteriosas são vistas nas proximidades de Igatu, em locais totalmente inabitados, levando a população a levantar diversas hipóteses sobre o que poderiam ser esses fenômenos absolutamente estranhos. Alguns ficam muito assutados, saem correndo, outros alegam que seriam luminescências desprendendo-se do subsolo muito rico em cristais, outros ainda acreditam serem portais de luz se formando na chapada. Mas há também quem afirme se tratar de atividade alienígena, convencido de que existiriam ETs interessados em roubar os diamantes que ainda sobram na região! 

4- Sobre o A Vida como ela é, qual momento mais te marcou?

Sobre o o A vida como ela é, creio que o momento que mais me marcou encontra-se no final da história, quando João Astolfo e Ruffle Johnes se cruzam uma última vez no elevador do prédio onde moram, em condições bem diferentes das habituais. Também escrever o A vida como ela é foi uma experiência especial. Pois, pelo fato de ser um livro muito direto, que apresenta situações práticas do dia a dia das pessoas, mostra claramente o quanto temos dentro de nós essas duas tendências complementares e opostas representadas pelos dois personagens principais. Acredito que, talvez, o importante seja termos consciência disso e buscarmos um ponto de equilíbrio, aprendendo a identificar e administrar impulsos, paixões e pensamentos eventualmente descontrolados, ou emprestados dos outros, conhecendo-se a si mesmo e escolhendo com mais clareza que caminho trilhar, em que mundo contracenar. Reconheço também que, apesar de divertido e leve em vários momentos, o A vida como ela é é um livro forte, pois efetivamente mostra a vida como ela é, lembrando que nada de fato pertence a ninguém e que todo sonho um dia acaba. E quanto mais apegos nutrimos, mais sofrimento experimentamos, não há como fugir disso.

5- Sei que essa pergunta pode ser difícil, mas… de todos os seus livros publicados, qual é o seu favorito e por quê? 
Gosto de todos. Realmente, essa é uma pergunta difícil de responder, pois cada livro tem suas características, suas qualidades e seu encanto. Sempre que publico um novo livro, fico empolgadíssima com ele, que passa a ser o meu novo filhinho querido. O último livro que publiquei foi o Até quando ? O vai e vem, parte 1, de modo que ainda estou bastante envolvida com ele, ainda mais pelo fato de eu estar escrevendo a parte 2. Então, no momento, creio que posso dizer que ele é o meu favorito, ainda mais porque tem despertado a atenção do público, tendo sido inclusive premiado como melhor ficção 2018 em um concurso organizado por um blog literário nas mídias sociais. Além disso, o Até quando? O vai e vem também é um livro direto e prático, que apresenta diversas situações do dia a dia com as quais, eventualmente, facilmente nos identificamos. Sem rodeios, vai direto ao ponto, levando o leitor a refletir sobre, afinal, o que fazemos neste mundo e qual o sentido de tudo que estamos vivendo. 


6- Já tem previsão para o lançamento do Até Quando – parte 2? Estou ansiosa… rsrs

Ainda não tenho previsão para o lançamento do Até Quando? A prisão. Em princípio, este será o título da parte 2, que está em fase de revisão geral do texto, do conteúdo compartilhado e da ortografia. Também ainda tenho várias ilustrações para fazer. Estou caprichando, haverá uma ilustração para cada capítulo, como na parte 1. Gostaria de, ainda este ano, oferecer ao leitor o Até quando? A prisão. Estou trabalhando para isso. Vamos ver! 

7- Qual foi a melhor coisa que te aconteceu como escritora? O que mais te marcou nessa jornada até hoje?

Nesta minha jornada de escritora, a coisa mais maravilhosa que me aconteceu foi perceber, através da alegria e da empolgação dos meus leitores, que de alguma forma meus livros os tocaram profundamente, oferecendo-lhes momentos de satisfação, de bem-estar, renovando a esperança em relação ao futuro ou inspirando-os a buscarem formas de expressão e organizações da vida mais saudáveis, livres e harmoniosas para todos. Como digo no Até quando? O vai e vem, talvez a felicidade esteja simplesmente no olhar do outro, no brilho nos olhos das pessoas, quando de alguma forma conseguimos favorecer que estas últimas acessem um plano de existência mais vibrante, leve e luminoso. 
8- Deixe uma mensagem para seus leitores (e futuros leitores).
Minha mensagem para todos é: “Sigam sempre seus corações e busquem o que os encanta e faz seus olhos brilharem. Respeitem os outros e a si mesmos. Sejam felizes. Aproveitem suas aventuras no tempo para serem Luz!”

  • Confira as resenhas das obras da autora no canal Aventuras na Leitura:
  1. Até Quando? O Vai e Vem (parte 1): https://www.youtube.com/watch?v=GkgesTmMd4E&t=24s
  2. A Vida como ela é:
  3. A Caverna Cristalina (vol 1): https://www.youtube.com/watch?v=1kd7OvOOA08&t=36s
  4. A Caverna Cristalina (vol 2): https://www.youtube.com/watch?v=2unYjVN2oQE&t=421s
  5. A Caverna Cristalina (vol 3): https://www.youtube.com/watch?v=iCM1GWLD5oo&t=40s
  • Onde encontrar os livros:
  1. Até Quando? O Vai e Vem (parte 1) (e-book): https://amzn.to/2Oh38WX
  2. A Vida como ela é (e-book): https://amzn.to/2YaMUmH
  3. A Caverna Cristalina (vol 1): https://amzn.to/2ugS7vS
  4. A Caverna Cristalina (vol 2): https://amzn.to/2Ctm0xn
  5. A Caverna Cristalina (vol 3): https://amzn.to/2HuJgPx
Anúncios

2 comentários em “Entrevista com a escritora Christiane de Murville”

  1. Agradeço muitíssimo a oportunidade de apresentar os meus livros no “Aventuras na Leitura” e de compartilhar um pouco sobre a minha vida de autora. Parabéns, Kelly, pelo belíssimo trabalho e sucesso! Beijo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s